Camila Fontes logo

Alimentação e fibromialgia

O que é Fibromialgia?

A fibromialgia (FM) é uma síndrome clínica que se manifesta por dor no corpo todo, principalmente na musculatura. Os sinais mais comuns são dores generalizadas incluindo as articulações que podem durar meses; fadiga e cansaço durante o dia; sono prejudicado (em alguns casos o paciente apresenta quadros de apneia ou insônia); problemas cognitivos; e alteração da memória.

De que forma a nutrição pode ajudar? Como um dos tripés do tratamento multidisciplinar que acompanha os medicamentos e os exercícios físicos.

O que devo ou não comer?

Alguns alimentos são fontes de nutrientes que podem aliviar os sintomas da fibromialgia, pois ajudam a regular os níveis de cortisol, hormônio do estresse, e provocam uma sensação de relaxamento, enquanto outros podem piorar os processos inflamatórios.

Evitar:

  • bebidas ricas em cafeína (café e energéticos);
  • alimentos ultra processados, ricos em gorduras saturadas e hidrogenadas, e açúcar (mascavo, de confeiteiro, demerara, light, de coco, orgânico etc.);
  • álcool;
  • sal;
  • salgadinhos industrializados;
  • macarrão, doces, pães;
  • molhos e condimentos prontos, enlatados ou instantâneos;
  • bebidas açucaradas (refrigerantes, chás industrializados e sucos de caixinha).

Consumir:

  • carnes (lagarto, filé mignon, patinho); peixes (sardinha, atum, tilápia, salmão); ovos;
  • farinhas e sementes (chia, aveia, linhaça, gergelim);
  • leguminosas (feijão, ervilha, lentilha, grão de bico);
  • frutas secas (ameixa, damasco, tâmara, cramberry, gojiberry);
  • oleaginosas (castanhas do Pará e de caju, nozes, avelã, pistache, amêndoa);
  • chocolate 70% cacau (10 a 15g/dia);
  • abacate (contém beta-sitosterol e atua na redução do estresse/cortisol);
  • alimentos percursores da melatonina, que melhoram a qualidade do sono (banana, aveia, cereja, kiwi);
  • alimentos antioxidantes (frutas e verduras em geral, chá verde, cúrcuma)
  • alimentos prebióticos, ricos em fibras que alimentam as bactérias intestinais (chicória, alcachofra, alho poró, cebola, batata yacon);
  • suplementos coadjuvantes: ômega 3, óleo de prímula, resveratrol, coenzima Q10.

Tem dúvidas? Quer mais informações? Gostaria de sugerir um assunto para os próximos textos? Deixe seu comentário.

Gostou do texto? Compartilhe.

 

Baixe nosso e-book de receitas deliciosas gratuitamente para uma vida mais saudável!

Veja outros artigos

Chá digestivo

➡️ De acordo com a nutricionista Andrea Adell, para melhorar o processo digestivo é necessário:  ➖ identificar os alimentos que

Leia mais »

Vamos conversar?

Ficou com alguma dúvida, ou deseja marcar uma consulta?
Entre em contato